terça-feira, 23 de outubro de 2007

O vento leva

Bom te ver abrindo os olhos, percebendo as cores... Tracei um caminho e te vejo agora percorrendo-o aos poucos, um tanto temerosa, um tanto curiosa. Não pisa mais nas minhas pegadas, já faz as próprias marcas, querendo mostrar que esse caminho pode ser o teu também.
É bom te ver perder a penugem, questionar os sonhos... Sei que é doloroso, não há outra fórmula. Se houvesse, certamente já teria te mostrado.
Simplesmente tu abre a porta e olha para trás. Não sei se espera que eu peça para ficar, mas apenas fico lá te observando. Não vou correr e segurar tuas pernas. Pelo contrário, posso até chegar ao parapeito e te dar um empurrão. Assim voarás mais alto... mesmo que eu saiba que é difícil querer ficar no chão depois que se aprende a voar.
Pois agora fica aquele vazio estranho debaixo das minhas asas, não posso mais te segurar.
Quero, e quero sempre que voe, que sinta o vento contra o rosto e perceba que pode vencê-lo fácil. Ignore meu olhar perdido, meu sorriso morto. Ignore se eu te parecer tão longe quando olhar lá do alto e minha imagem diminuir até sumir. Faço isso para que vire para frente e veja o mundo que te espera. E espero e quero que esse mundo seja lindo e imenso, tanto que mal encontre tempo para conhecê-lo totalmente. E que o medo de cair passe logo, pois quando aprender a dominar teu vôo, o percurso ficará tranquilo e só aí compreenderás... só então saberás quando parar. Pois sempre poderá recomeçar tão logo ouça os ventos te chamarem.

O travesseiro perdeu teu cheiro, ou será que teu cheiro não é mais o mesmo?

9 comentários:

GAZIELA cravo e canela disse...

amo teus cuspis...
liberdade se conquista não se apropria... se chora se ri se ama se odeia se se se ai se sesse diferente não seria liberdade, e como diz Sartre: o homem é condenado a ser livre.
amo tu tb. =)

Nana Flash disse...

Ai meu Deusu, meu coração ficou taum apertadinho no fim desse texto :~~

Dave Coelho disse...

Muito lindo, Vivi.
Esses textos conseguem dizer MUITO mais do que já se encontra escrito.

Parabéns e bjo grande.

Cassia disse...

Que lindo!
Caraca, chorei mt.
Parecia que tava falando de mim, só que no meu caso, não é nada pra recordar como vc tá demonstrando.
Parabéns!
Não foi apenas um texto, mas pensamentos e sentimentos traduzidos em palavras.

nandajolie27 disse...

Lindo, lindo e lindo!!!Q tal vc segurar as minhas pernas?Vc e simplesmente maravilhosa!Te amo mais e sempre!Beijos...

taloco disse...

"... sino q é como sonhar, e o esforço pra lembrar, é a vontade de esquecer.." e "se a gente já não sabe mais... rir um do outro meu bem, então o q resta é chorar..." lindo sissa... bjus

Vento disse...

eu levo.???

tudo eu.???

adriana disse...

nao sabia q escrevia


adoreiiii

Mariana Waldow disse...

teu texto me remeteu ao jonathan livingston seagull, do richard bach. hummm...ferão capelo e gaivota? algo assim...
voei.
visita meu blog.
a gente pode trocar feedbacks! e até pirar em projetos afins!
afe viajei!...
mas pisciano sabe é viajar mesmo.
teu texto flui. não pode ficar escondido.
eu entrei em todos que li, mas esse foi o must.
salve a arte! e só ela salva